Convénio ASTOR: Profissionais de saúde testam simulador de neuroestimulação medular
24/01/2017 16:41:44
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Convénio ASTOR: Profissionais de saúde testam simulador de neuroestimulação medular

A Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor (ASTOR) vai realizar o seu 15.º Convénio ASTOR em simultâneo com as 24.ªs Jornadas da Unidade Dor do Hospital Garcia de Orta (HGO). O encontro vai decorrer na próxima sexta-feira, dia 27 de janeiro, entre as 8h00 e as 18h30, na Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa.

A reunião tem como objetivo “atualizar os conhecimentos sobre dor e debater as tendências futuras que possam ser uma mais-valia para o diagnóstico e tratamento da patologia em Portugal”, explica o Dr. Manuel Pedro R. Silva, presidente da ASTOR. Esta iniciativa será uma oportunidade para os especialistas aprenderem as técnicas de intervenção em Medicina da Dor, numa abordagem prática, com recurso a um simulador de neuroestimulação medular, disponível pela primeira vez em Portugal.

A relação entre a dor e a eletricidade, a dor e o gineceu, a dor e os estados modificados da consciência e o debate em torno das Unidades da Dor Aguda são alguns dos temas que vão marcar a 15.ª edição do Convénio. O objetivo é criar um espaço de aprendizagem, partilha e debate de informação sobre os vários tipos de dor crónica e aguda, que afetam significativamente a vida dos doentes.

Na 5.ª edição do curso ECOASTOR, também integrada nesta iniciativa, os formandos vão utilizar o simulador de neuroestimulação medular, que recria num manequim a colocação de elétrodos no sistema nervoso central. Esta técnica, cada vez mais presente na prática clínica portuguesa, tornou-se um novo desafio para os médicos intervencionistas.

O Dr. Javier Durán, do HGO, adianta que “serão abordadas três técnicas fundamentais para o médico intervencionista: ecoguiada, a radiofrequência e a neuroestimulação medular. A estrutura do curso consiste numa série de bancas práticas, com grupos reduzidos cujo conteúdo científico é apresentado de uma maneira muito particular: mostramos um procedimento de intervenção para cada tipo de dor.”

No decorrer desta iniciativa será atribuído o prémio “Grünenthal/ASTOR”, que irá galardoar trabalhos originais em língua portuguesa sobre aspetos de investigação clínica no âmbito do tratamento da dor. Serão atribuídos dois prémios no valor de 1.250 euros às melhores apresentações nas seguintes áreas: intervenções médicas na abordagem da dor e intervenções de outras especialidades da área da Saúde na abordagem da dor.

Ainda no mesmo dia, vão decorrer quatro workshops dedicados aos temas controlo da dor na pessoa idosa, hipnose, bandas neuromusculares e nutrição em dor.

Para mais informações consulte: http://www.cast.pt/astor/.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019