Infarmed financia duas investigações em diabetes da Universidade de Coimbra
14/12/2016 16:48:50
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Infarmed financia duas investigações em diabetes da Universidade de Coimbra

O Infarmed distinguiu dois projetos de investigação da Universidade de Coimbra (UC), na área da diabetes, com o “Fundo para a Investigação em Saúde”.

O projeto “Identificação de novos biomarcadores precoces das complicações da diabetes: do metabolismo à imagiologia multimodal de sistemas”, liderado pelo Dr. Miguel Castelo-Branco, docente da Faculdade de Medicina (FMUC) e diretor do Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde da UC (ICNAS), obteve 130 mil euros de financiamento.

Esta investigação “visa essencialmente o uso de tecnologias sofisticadas (neurofisiologia, imagiologia metabólica, estrutural e funcional de vários órgãos) para diagnosticar as complicações da diabetes da forma mais precoce possível. É um projeto de descoberta de biomarcadores para medicina preventiva”, explica o docente.

Quanto ao projeto “Microbioma de feridas diabéticas: diagnóstico precoce, prognóstico e terapia”, do Centro de Neurociências e Biologia Celular da UC (CNC), conquistou 100 mil euros, para encontrar uma solução para a ferida crónica do pé diabético, que afeta mundialmente cerca de 70 milhões de pessoas e que pode levar a amputações.

Coordenado pela Dr.ª Sónia Gonçalves Pereira, do grupo liderado pelo Dr. Nuno Empadinhas, “Micobacteriologia Molecular e Microbioma”, este projeto resulta da colaboração com o grupo “Obesidade, Diabetes e Complicações”, dirigido pela Dr.ª Eugénia Carvalho, cuja investigação prévia abriu caminho à abordagem inovadora agora proposta para as feridas diabéticas crónicas.

Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019