CHLO lidera projeto pioneiro sobre insuficiência cardíaca
CHLO lidera projeto pioneiro sobre insuficiência cardíaca

No âmbito do programa de Boas Práticas Clínicas de Integração de Cuidados, o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, em parceria com o ACES Lisboa Ocidental e Oeiras e com o apoio da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, está a desenvolver no terreno o projeto “Elos da Insuficiência Cardíaca”, cujo objetivo é diagnosticar precocemente a insuficiência cardíaca (IC), uma doença que afeta cerca de 400 mil pessoas em Portugal.

Este projeto permite que estes doentes sejam detetados e referenciados pelos Cuidados de Saúde Primários para o Programa de Insuficiência Cardíaca do Hospital (Unidade de IC aguda, Consulta de IC, ou Hospital de Dia consoante as situações) através da criação de uma “Via Verde para a IC”, de modo a permitir o acesso precoce aos cuidados necessários, reduzir os internamentos por descompensação, melhorar a informação clínica de retorno, cumprindo as indicações da Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC).

“Desta forma conseguimos garantir uma melhor investigação e acompanhamento dos doentes”, refere a Prof.ª Doutora Cândida Fonseca, responsável pela Unidade de Insuficiência Cardíaca e Hospital de Dia de Especialidades Médicas do Hospital São Francisco Xavier, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental.

E acrescenta: “É consensual que existe um subdiagnóstico da insuficiência cardíaca, uma vez que mais de 50% dos doentes não são devidamente identificados. Estima-se ainda que 50% dos doentes com diagnóstico de insuficiência cardíaca não sobrevive cinco anos após o diagnóstico, pelo que é fundamental conseguirmos identificar os doentes o quanto antes”.

“Elos da Insuficiência Cardíaca” integra-se no programa “Boas Práticas de Governação”, uma iniciativa da Novartis em parceria com a Universidade Nova de Lisboa, que proporciona, aos participantes, uma oportunidade de acesso a um plano curricular que lhes garante as bases teóricas e o acompanhamento necessário ao desenvolvimento dos projetos.

Este ano sob o tema “Caminhos para a Implementação”, o programa “Boas Práticas de Governação” teve como objetivo apoiar a implementação na prática clínica de ideias inovadoras que fomentaram uma maior articulação entre cuidados de saúde primários e hospitalares, e que contribuíram para melhorias efetivas na qualidade de vida do doente.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019