Associação Portuguesa para o Estudo da Dor tem nova direção
14/11/2016 16:59:33
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Associação Portuguesa para o Estudo da Dor tem nova direção

A Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) acaba de nomear a Dr.ª Ana Pedro para presidente da direção nos próximos três anos. A nova presidente da APED é anestesiologista e tem competência em Medicina da Dor atribuída pela Ordem dos Médicos. Atualmente, é diretora da Unidade de Dor do Hospital Prof. Doutor Fernando da Fonseca.

A nova direção pretende promover iniciativas de formação dirigidas a profissionais de saúde e apostar numa relação mais próxima a todas as pessoas que sofrem de dor.

“Nos próximos anos vamos continuar a reforçar o nosso papel na formação dos profissionais de saúde e apostar numa proximidade aos doentes, através de iniciativas de sensibilização e educação para um diagnóstico mais precoce, uma referenciação mais célere, um acompanhamento multidisciplinar e um tratamento adequado”, diz a Dr.ª Ana Pedro.

FotoDraAnaPedro 2 42876A presidente da APED explica ainda que “o tratamento da dor em Portugal tem vindo a desenvolver-se mas há ainda muito que trabalhar com vista a obter, de forma eficiente, reduções significativas nos custos individuais e sociais provocados pela dor crónica, estimados em mais de quatro mil milhões de euros anuais”.

A direção da APED é agora constituída pela Dr.ª Ana Pedro (presidente), Doutor Miguel Casimiro (vice-presidente), Doutor Filipe Antunes (vice-presidente), Dr.ª Rosário Abrunhosa (secretária), Dr.ªGraça Mesquita (tesoureira), Prof. Doutor Vasco Galhardo (vogal) e Dr.ª Anabela Marques (vogal).

A dor crónica é reconhecida como um grave problema de saúde pública. Em Portugal, o impacto socioeconómico da dor crónica é estimado em dois mil milhões de euros por ano, custo que atinge os 4,6 mil milhões de euros quando somados os gastos com incapacidades temporárias, baixas médicas e reformas antecipadas. Estima-se que, em Portugal, mais de 30% da população adulta sofre de dor crónica.

A APED tem por objetivos promover o estudo, o ensino e a divulgação dos mecanismos fisiopatológicos, meios de prevenção, diagnóstico e terapêutica da dor. Para mais informações consulte www.aped-dor.com.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019