Retinopatia diabética em foco no Dia Mundial da Diabetes
09/11/2016 15:18:27
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Retinopatia diabética em foco no Dia Mundial da Diabetes

No Dia Mundial da Diabetes, 14 de novembro, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) vai avaliar os olhos de pessoas com diabetes na Praça Luís de Camões, em Lisboa.

Este ano, o foco do Dia Mundial da Diabetes está centrado na retinopatia diabética (RD) e na importância de diagnosticar precocemente esta manifestação oftalmológica da diabetes, que constitui uma das principais causas de perda grave de visão a nível mundial. Na causa da retinopatia diabética, que é umas das mais graves complicações crónicas da diabetes, está o aumento dos níveis de açúcar no sangue, que provoca alterações nos pequenos vasos sanguíneos da retina, no interior do olho.

O primeiro estudo epidemiológico no país sobre a retinopatia diabética, realizado por especialistas da APDP, examinou recentemente mais de 52 mil pessoas com diabetes e concluiu que 16,3% sofrem da doença que é a principal causa de cegueira (evitável) na população ativa. O RetinoDiab, um projeto que se centra na prevenção e tratamento das complicações oftalmológicas resultantes da diabetes, foi implementado entre julho de 2009 e dezembro de 2014 em pessoas com diabetes tipo 2 após 5 anos de seguimento e compreende a área geográfica de Lisboa e Vale do Tejo, onde a APDP realiza rastreios anuais.

Os dados aferidos neste estudo, com base num total de 109 543 retinografias classificáveis, demostram que a duração da diabetes, a idade em diagnóstico e tratamento de insulina estão associados ao aumento do risco de prevalência, incidência e progressão da RD. Os resultados permitem ainda perceber a necessidade de generalizar os rastreios por todo o país, de forma a contribuir para baixar em 30% o número de casos de cegueira por diabetes.

“Seria uma grande mais-valia que o Ministério da Saúde alargasse a colaboração que tem com a APDP para ampliar o rastreio à população a nível nacional. A APDP é a única entidade certificada no rastreio da retinopatia diabética por telemedicina, um processo iniciado com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) há 6 anos. Recordo que em Portugal há um milhão de pessoas com diabetes, mas apenas 10 ou 15% das 700 mil que se encontram em tratamento têm acesso ao programa de rastreio da retinopatia diabética”, refere o Prof. Doutor João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP.

Neste sentido, a APDP vai promover durante o mês de novembro diversas iniciativas de rastreio, de incentivo à atividade física e de discussão da diabetes.

Conheça as iniciativas em que a APDP estará presente em novembro, mês da diabetes:

12 de novembro - Caminhada pelos miradouros de Lisboa

12 a 14 de novembro - Iluminação de vários monumentos da cidade de Lisboa a azul;

14 de novembro - Rastreio da APDP à Retinopatia Diabética, na Praça Luís de Camões;

26 de novembro - Festa Da Diabetes 90 anos APDP, no Complexo Desportivo do Casal Vistoso, no Areeiro, em Lisboa. 


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019