Dia Mundial do AVC: SPC reforça a importância da prevenção
27/10/2016 16:16:47
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Dia Mundial do AVC: SPC reforça a importância da prevenção

Em Portugal, cerca de seis pessoas sofrem um acidente vascular cerebral (AVC) por hora, dos quais três resultam em óbito. Aproveitando a chegada do Dia Mundial do AVC, que se assinala a 29 de outubro, a Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC) relembra os princípios básicos inerentes a este flagelo que afeta, todos os anos, milhares de portugueses.

O AVC isquémico resulta da obstrução de uma artéria do cérebro, devido à formação ou embolização de um trombo (coágulo sanguíneo). Estes acidentes podem ser antecedidos por um AVC isquémico transitório (AIT), também designado por “princípio de AVC”. Os AIT ocorrem quando a obstrução da artéria cerebral é transitória e, consequentemente, os sintomas desaparecem espontaneamente em menos de 24 horas. Por esta razão, após um AIT, a SPC alerta para importância da monitorização dos sintomas.

O AVC hemorrágico está relacionado com a rotura de uma artéria intracerebral. Tem manifestações clínicas semelhantes ao AVC isquémico: dormência na face ou nos membros, fraqueza ou paralisia de um lado do corpo, fala arrastada, visão subitamente nublada, confusão, ou dor de cabeça.

De acordo com as estatísticas, no seguimento de um primeiro evento a probabilidade de recorrência aumenta e, por esta razão, a prevenção destes incidentes assume um foco central.

Na prevenção do AVC a Sociedade Portuguesa de Cardiologia destaca:

- Manutenção de uma alimentação saudável – cinco a seis refeições diárias, de menores proporções, redução do consumo de gorduras saturadas, açúcares e sal. Este condimento poderá ser substituído por outras ervas aromáticas
- Prática de exercício físico – O sedentarismo é um dos principais fatores de risco das doenças cardiovasculares
- Monitorização do desempenho cardiovascular – Os níveis de colesterol total devem ser mantidos abaixo de 190mg/dL, e os valores da pressão arterial devem ser controlados com uma pressão sistólica (a máxima) inferior a 130 mmHg, e a pressão diastólica (a mínima) deve ser menor que 85mmHg
- Deixar de Fumar - Um ex-fumador reduz em 50% o risco de sofrer uma doença cardiovascular
- Limitação do consumo alcoólico

Nas palavras do Dr. Miguel Mendes, Presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, "um acidente vascular cerebral, pela sua mortalidade e sequelas residuais pode ter consequências devastadoras para quem o sofre e para a sua família, Ninguém pode ficar insensível e não se envolver na sua prevenção".


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019