Investigação mostra que consumo de cafeína pode reduzir memória do medo
27/07/2016 15:17:17
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Investigação mostra que consumo de cafeína pode reduzir memória do medo

Um estudo realizado em conjunto por cientistas do Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) da Universidade de Coimbra (UC) e do Massachusetts Institute of Technology (MIT) revelou que o consumo regular de doses moderadas de cafeína reduz a expressão do medo, abrindo portas para o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas no controlo de fobias e depressão.

A investigação, centrada na região da amígdala do cérebro, onde as memórias do medo são codificadas, mostrou que a persistência da memória aversiva depende de uma anomalia na sinalização mediada pelos recetores A2A (atores envolvidos na comunicação do sistema nervoso central). Perante esta evidência, a equipa de investigadores realizou um conjunto de experiências em ratinhos, expondo-os a situações negativas em contexto sensorial e espacial.

Num segundo momento, os animais foram separados em dois grupos e submetidos novamente aos eventos causadores de aversão. A um dos grupos foi administrado diariamente um análogo da cafeína que bloqueia os recetores A2A.

Nos ratos que consumiam cafeína observou-se uma “diminuição progressiva da retenção da memória aversiva. Quando colocados no contexto causador do medo, os animais ajustaram o seu comportamento, ou seja, adquiriram uma adaptação positiva”, explicou o Prof. Doutor Rodrigo Cunha, coordenador do estudo, já aceite para publicação na revista científica Neuropsychopharmacology.

Os resultados desta investigação podem vir a ter um impacto clínico relevante no futuro, como explica o investigador e também docente da Faculdade de Medicina da UC: “a partir daqui é possível desenhar e desenvolver fármacos para controlar fobias e traumas, evitando a evolução para a depressão, a doença com maior incidência no mundo ocidental”.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019