15/10/2014 16:03:31
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Hospital da Lapa abre novo Centro da Coluna
lapa 0deb1No âmbito do Dia Mundial da Coluna, assinalado a 16 de outubro, o Hospital da Lapa, no Porto, vai inaugurar o Centro da Coluna da Lapa. Trata-se de uma unidade especializada em procedimentos não cirúrgicos e minimamente invasivos de várias patologias que atingem a coluna vertebral, tais como hérnias dos discos intervertebrais, fraturas vertebrais e artroses vertebrais.



A "dor nas costas", é um dos sintomas com maior prevalência na população. Estima-se que cerca de 85% da população mundial, pelo menos uma vez na vida, apresente queixas de dores relacionadas com a coluna. Na maioria das vezes, é suficientemente intensa e incapacitante, e muitas vezes limita a capacidade de trabalho e qualidade de vida.


As causas potenciais de "dor nas costas" são diversas. Contudo, na grande maioria dos casos, a dor é secundária à doença dos discos (classificada na nomenclatura médica por "protrusões", "procidências" ou "hérnias" discais), sobretudo nos segmentos lombar e cervical da coluna vertebral.


Ainda não se compreende, totalmente, as causas que estão na origem da doença dos discos. A maioria das teorias atribui esta situação a uma combinação dos seguintes fatores: envelhecimento do disco, fatores genéticos, má postura, sobrecarga por obesidade, esforços físicos excessivos ou após um evento traumático.


A solução genérica para este problema tem sido o recurso à cirurgia. No entanto, a cirurgia "convencional" suscita muitos receios nos pacientes, nomeadamente pela localização da dor, tempo prolongado de recuperação e, muitas vezes um longo período de resposta ao tratamento, assim como as potenciais complicações pós-cirúrgicas que pode implicar.


O que muitos pacientes ainda desconhecem é que existem várias técnicas de tratamento "não cirúrgico" de hérnias dos discos, com uma taxa de sucesso na maioria dos casos significativamente superior (sobretudo no follow-up após 1 ano que ronda os 80%), sem necessidade de reabilitação fisioterapêutica prolongada e, que não implica a disseção de músculos, nem da remoção cirúrgica do disco, sem se acompanhar das habituais complicações da manipulação cirúrgica.


Nova terapêutica


A nucleoplastia por Plasma é uma técnica minimamente invasiva para tratamento de hérnias dos discos, na região cervical e lombar. Consiste na aplicação de uma fonte de calor através de uma fibra ótica de plasma, numa localização muito precisa do disco herniado, sob controlo imagiológico de alta definição, sem lesão das estruturas perivertebrais e nervosas adjacentes.


O objetivo é reduzir a tensão intradiscal, obrigando a porção herniada do disco a retornar à sua posição inicial, com consequente alívio da tensão sobre os nervos e, consequentemente da dor. Também possibilita a regeneração do anel fibroso, que é um anel que rodeia o disco, reduzindo a possibilidade de recidiva, até agora não possível por nenhuma outra técnica minimamente invasiva, inclusive a cirurgia convencional.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019