Reckitt Healthcare e APMGF alertam para o uso excessivo de antibióticos
24/11/2021 15:27:51
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Reckitt Healthcare e APMGF alertam para o uso excessivo de antibióticos

A infeções causadas por bactérias resistentes a antibióticos podem originar mais de 40 mil mortes em Portugal até 2050. Neste sentido, a Reckitt Healthcare e a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) alertam para a importância da toma responsável de antibióticos, cujo consumo excessivo pode levar à resistência das bactérias e comprometer o tratamento dos doentes.

Sob o mote, “Responsabilidade é o Melhor Remédio”, esta campanha, que surge no âmbito do Dia Europeu do Antibiótico, assinalado a 18 de novembro, tem como principal objetivo sensibilizar médicos, farmacêuticos e população em geral para os riscos da utilização indevida de antibióticos.

Segundo dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), até 2050, estas infeções causadas por bactérias resistentes a antibióticos podem originar mais de 40 mil mortes em Portugal. Atualmente, e de acordo com um relatório da ONU, pelo menos 700 mil pessoas morrem todos os anos devido a doenças resistentes a medicamentos, como a tuberculose multirresistente, infeções do trato respiratório e do trato urinário e infeções sexualmente transmissíveis. Este número poderá chegar aos 10 milhões de mortes até 2050. 

“Atualmente ainda existe uma ideia errada na utilização dos antibióticos no combate às infeções por vírus. Por exemplo, 8 em cada 10 dores de garganta são causados por vírus e não por bactérias, para as quais os antibióticos não são eficazes. É, por isso, importante consciencializar para o uso adequado destes medicamentos”, refere a Dr.ª Filipa Leitão, Head of Marketing and Trade Marketing da Reckitt Portugal.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019