"Esperamos 500 participantes no 17.º ENAI"

08/11/21
"Esperamos 500 participantes no 17.º ENAI"

Sequelas da infecção por SARS-CoV-2, o que há de novo na área das hepatites B e D e impacto recíproco do VIH da COVID-19 são alguns temas que vão ser abordados no 17.º Encontro Nacional de Atualização em Infecciologia (ENAI). O Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro avança à News Farma como será este encontro que decorre no Porto, entre os dias 24 e 26 de novembro.

 

O Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro preside o 17.º ENAI e tem a expectativa de ser uma “boa reunião”. “Tivemos muito cuidado em convidar especialistas internacionais. Nesta edição, contamos com 11 palestrantes estrangeiros, sobretudo na área da COVD-19. Também convidámos figuras portuguesas proeminentes nesta área. No total, são cerca de 80 palestrantes nacionais e estrangeiros”, comenta, fazendo referência ao número de participantes, que rondou os 500 nas últimas duas edições. Para esta, são esperadas 500 inscrições. A mesma expectativa estende-se aos trabalhos, cujo prazo para envio terminou até ao dia 10 de outubro.

Na última edição, há dois anos, o júri avaliou 210 trabalhos. “Vamos seguramente receber um elevado número de trabalhos. Destes, são escolhidos 56 para comunicações orais e selecionados para prémio os três melhores trabalhos”, avança o Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro.

Os temas clássicos ou inovadores abordados nesta reunião científica, que acontece a cada dois anos, acompanham a evolução da Infecciologia, segundo o presidente do ENAI, que é diretor do Serviço de Infecciologia do Centro Hospitalar do Porto. O evento tem igualmente o intuito de ser atual e, como tal, nesta edição, a infecção por SARS-CoV-2 está no centro da discussão.

“O primeiro dia vai ser preenchido fundamentalmente com questões relacionadas com a COVID-19 e o impacto que esta doença teve no funcionamento dos serviços hospitalares, nas consultas e nos internamentos”, refere o infecciologista com a certeza de que a atenção dada ao assunto resultará “numa discussão importante”. O responsável pelo ENAI fala na presença do Dr. Emílio Silva Graça na moderação de uma mesa em conjunto com o Prof. Doutor José Barros. Esta sessão conta com a intervenção do último presidente da Associação Europeia para o Estudo da SIDA (EACS), Prof. Doutor Jürgen Rockstroh, que vai falar sobre o avanço no tratamento da COVID-19. Refere também a conferência “COVID-19 e VIH: Impacto recíproco de duas pandemias” proferida pelo Prof. Doutor Anton Pozniak, em que estará em evidência ao que sucedeu às pessoas que vivem com VIH ao nível europeu.

Durante a tarde do primeiro dia, destaca ainda a sessão que conta com os Profs. Doutores Pedro Simas e Constantino Sakellarides. “Este primeiro dia é dedicado ao debate com especialistas muito conhecidos. Penso que vai atrair a atenção dos participantes”, sublinha o Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro, acrescentando que o programa científico integra neste dia uma sessão dedicada à imunossupressão e infecção.

As hepatites B, C e D estarão em evidência no segundo dia do encontro com as intervenções de especialistas internacionais como os Profs. Doutores Pietro Lampertico e Stefan Zeuzem de Itália e Alemanha, respetivamente. Neste dia, o presidente do encontro destaca a sessão dedicada aos novos tratamentos para a hepatite D, que se “fala muito pouco”, até porque “quando os vírus VHB e VHD se associam geram um grande problema e a terapêutica que temos não é boa”. Além das hepatites, durante o segundo dia deste evento, serão debatidos temas relacionados com doenças emergentes e Medicina Tropical.

O terceiro dia é especialmente dedicado à infecção VIH/SIDA. “Estarão presentes duas pessoas muito importantes. O presidente da EACS, Dr. Sanjay Bhagani, que vai falar sobre as guidelines do tratamento do VIH. A reunião da EACS aconteceu no final de outubro, cerca de um mês antes da nossa, pelo que nos traz novidades fresquinhas. O outro palestrante, o Prof. Doutor Daniel Kuritzkes, vai falar remotamente, a partir dos EUA, sobre os novos fármacos para o VIH”, comenta o Prof. Doutor Rui Sarmento e Castro. “Embora tenha salientado a presença de especialistas internacionais, gostaria de evidenciar que teremos palestrantes portugueses igualmente muito conhecidos e reconhecidos na área”, frisa e indica que durante o encontro vão decorrer simpósios da responsabilidade da indústria farmacêutica. “A sessão da Janssen será dedicada às vacinas, as da ViiV Healthcare e da Gilead serão relacionadas com o VIH e a da Abbvie será sobre hepatites. O curso pré-encontro realiza-se no dia 23 de novembro e é da responsabilidade da Gilead”, acrescenta.

O 17.º ENAI, que terá lugar no Centro de Congressos Porto Palácio, foi desenhado para ser presencial, tem plano de contingência e está assegurada a segurança consoante as normas vigentes.

Partilhar

Publicações