OMS declara que vacinar crianças contra a COVID-19 não é prioritário
04/06/2021 15:01:39
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
OMS declara que vacinar crianças contra a COVID-19 não é prioritário

A especialista em vacinação da Organização Mundial de Saúde (OMS) Dr.ª Kate O’Brien disse hoje, dia 4 de junho, que, devido à quantidade limitada de doses no âmbito global, imunizar crianças não deve ser o foco dos planos de vacinação.

A pediatra aponta para o baixo risco de contágio em crianças como justificação, afirmando que existem outros grupos que devem ser imunizados o quanto antes, como os profissionais de saúde e os idosos, e que essa sim deve ser a prioridade.

Esta posição da OMS surge após o crescimento do número de países (ricos) a autorizarem a vacinação das faixas etárias mais jovens, enquanto, pelo mundo, os países com menor poder financeiro continuam com dificuldades em combater a escassez de doses para administrar aos grupos de risco.

O diretor-geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, já apelou a que os países ricos doem vacinas aos países mais pobres, em vez de as utilizarem na imunização das crianças e adolescentes.

"A imunização das crianças para o seu regresso à escola não é um requisito predominante", afirmou, ainda, a Dr.ª Kate O’Brien, frisando que o regresso das crianças à escola é seguro desde que os adultos ao seu redor estejam, devidamente, imunizados.

 

Fonte: Sapo


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019