SPP em desacordo com penalização pela recusa da vacina da AstraZeneca
19/03/2021 17:24:23
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
SPP em desacordo com penalização pela recusa da vacina da AstraZeneca

A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) deu o seu parecer, esta sexta-feira, relativamente à penalização exercida sobre as pessoas que recusem a toma da vacina da AstraZeneca. Para a SPP, esta é uma decisão “grave e desajustada”.

A SPP anunciou que se manifesta “absolutamente em desacordo” com a penalização a estas pessoas, que serão colocadas no final da lista a vacinar no caso de manifestarem dúvidas. “Dúvidas essas que foram induzidas e aprofundadas pela decisão precipitada que vários Estados, incluindo o português, de suspender a vacinação com a vacina da AstraZeneca”, sublinha a SPP. 

E acrescenta: “Esta situação é penalizante para os indivíduos, para a sociedade em geral e para o Serviço Nacional de Saúde, dado que os indivíduos a vacinar nesta primeira fase são aqueles que tem maior risco de ao serem infetados desenvolverem doença grave e de maior associação à mortalidade, o que torna esta decisão ainda mais grave e desajustada”.

No sentido de reafirmar o seu empenho na vacinação contra a COVID-19 e na sensibilização da população para a campanha de vacinação em curso, a SPP assinala que disponibiliza, para isso, “todos os recursos que sejam necessários por parte de uma sociedade científica”. 

“É [SPP] absolutamente contrária a qualquer medida de coação e de chantagem exercida sobre os indivíduos a vacinar, nomeadamente numa situação em que as dúvidas têm de ser entendidas após um processo em que foram colocadas questões sobre a segurança da vacinação induzidas pelas autoridades competentes que agora pretendem efetuar essa referida coação sobre os cidadãos”, pode, ainda, ler-se na nota.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019