B/F/TAF demonstra elevada eficácia e supressão da replicação vírica em adultos VIH-1 naïve
11/03/2021 16:10:23
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
B/F/TAF demonstra elevada eficácia e supressão da replicação vírica em adultos VIH-1 naïve

A Gilead Sciences anunciou os dados da fase de extensão aberta (OLE) de seguimento de dois estudos de fase 3 (o 1489 e o 1490) que avaliaram bictegravir/ emtricitabina/ tenofovir alafenamida (B/F/TAF) no tratamento do VIH-1 em adultos naïve. Nos dois estudos, após um ano de tratamento, ficou demonstrado que 98% dos participantes, que iniciaram tratamento com B/F/TAF, alcançaram e mantiveram uma carga vírica indetetável (ARN VIH‑1 <50 cópias/ml) ao longo de quatro anos de seguimento (n=235/237 no estudo 1489 e n=241/243 no estudo 1490). 

A elevada eficácia e a supressão da replicação vírica duradoura foram também observadas à semana 48 nos participantes que mudaram para B/F/TAF a partir de um regime de terapêutica tripla contendo dolutegravir. Estes receberam B/F/TAF durante 48 semanas após a conclusão da fase do estudo em dupla ocultação (n=212 no estudo 1489 e n=225 no estudo 1490). Não se identificou, nos participantes, emergência de resistências a qualquer um dos componentes de B/F/TAF. Estes dados, que suportam a eficácia e segurança sustentadas de B/F/TAF no tratamento de adultos VIH-1, foram apresentados no CROI 2021.

"A Gilead está empenhada em desenvolver tratamentos inovadores para o VIH, como B/F/TAF, que ajudam a responder às necessidades não satisfeitas das pessoas que vivem com VIH, incluindo a obtenção e manutenção de uma carga vírica indetetável a longo prazo”, sublinha a diretora médica da Gilead, Dr.ª Cláudia Delgado. “Estes dados reforçam que B/F/TAF permite o atingimento da supressão vírica duradoura, com elevada eficácia e barreira à resistência tanto em adultos VIH-1 naïve, como nos que alteram o seu tratamento para este”, destaca.

“Como clínico, o meu objetivo é possibilitar aos doentes uma terapêutica que possa ser iniciada rapidamente após o diagnóstico e que lhes permita alcançar e manter uma carga vírica indetetável”, assinala o Dr. Eugénio Teófilo, médico internista. "Os dados apresentados no CROI reforçam que B/F/TAF permitiu atingir a supressão vírica de longo prazo, aos quatro anos, entre uma grande diversidade de pessoas que vivem com VIH-1", acrescenta.

Na Europa, B/F/TAF está indicado para o tratamento da infeção pelo VIH-1 em adultos sem evidência atual ou passada de resistência vírica à classe dos inibidores da integrase, à emtricitabina ou ao tenofovir. Não é necessário ajuste posológico de B/F/TAF em doentes com depuração da creatinina (ClCr) estimada igual ou superior a 30 ml por minuto. O tratamento com B/F/TAF consiste numa dose diária, não requer testes para HLA-B 5701, não tem quaisquer restrições relativamente à carga vírica basal ou contagem de CD4 e pode ser tomado com ou sem alimentos.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019