Bionova Capital investe na Vaxdyn para desenvolver vacina contra bactérias resistentes a antibióticos
09/03/2021 15:11:55
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Bionova Capital investe na Vaxdyn para desenvolver vacina contra bactérias resistentes a antibióticos

A Bionova Capital anunciou um novo investimento de 300 mil euros na Vaxdyn, uma empresa de biotecnologia sediada em Espanha, que está, atualmente, a desenvolver uma nova vacina para prevenir infeções potencialmente fatais, como a pneumonia, causadas por bactérias resistentes a antibióticos.

Esta vacina poderá proteger contra infeções causadas por três espécies bacterianas que foram recentemente classificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como sendo as mais perigosas para a saúde humana: acinetobacter baumannii, klebsiella pneumoniae e pseudomonas aeruginosa. Até ao momento, não havia nenhuma vacina em desenvolvimento clínico contra estas bactérias.

A OMS considera que as bactérias resistentes a antibióticos podem ser a causa da próxima pandemia, já que mais de 700 mil pessoas morrem todos os anos de infeções causadas pelas mesmas. Se não forem desenvolvidos novos tratamentos mais eficazes, a OMS estima que 300 milhões de pessoas morrerão destas infeções até 2050, ultrapassando as mortes causadas por cancro.

“Estamos determinados em desenvolver uma nova vacina que previna as perigosas infeções provocadas por superbactérias, permitindo uma proteção segura e eficaz”, sublinha o CEO da Vaxdyn, Prof. Doutor Juanjo Infante. “Damos as boas-vindas à Bionova Capital enquanto investidor e acionista da nossa empresa. A extensa experiência que a Bionova Capital tem no investimento e acompanhamento de startups da área da saúde por toda a Europa, torna-os o parceiro ideal no desenvolvimento desta nova vacina crítica no combate global às superbactérias”, frisa.

A Bionova Capital investiu na Vaxdyn juntamente com a CARB-X, um consórcio de 500 milhões de dólares financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, a Autoridade Biomédica de Investigação e Desenvolvimento Avançado dos E.U.A. (BARDA, na sigla em inglês), a Fundação Britânica Wellcome Trust, entre outros. A CARB-X vai apoiar a Vaxdyn com um financiamento não dilutivo até 7.3 milhões de dólares, o que somando ao investimento da Bionova Capital e de outros, permitirá à Vaxdyn completar o desenvolvimento pré-clínico desta vacina e realizar os primeiros estudos em humanos. Os outros investidores na Vaxdyn são os Laboratórios Reig Jofré (empresa farmacêutica cotada na Bolsa de Valores de Madrid), o Grupo Arquimea (grupo tecnológico internacional), e Mind the Gap (um veículo de investimento liderado pela Fundação Botín, criada em 1964 pelos fundadores do Banco Santander).

“A atual pandemia COVID-19 mostrou que o investimento para prevenir crises de saúde pública tem de ser feito com muita antecedência, e neste momento as bactérias resistentes a antibióticos já são uma das principais causas de morte por todo o mundo”, nota o chairman da Bionova Capital, Prof. Doutor Peter Villax. “Esta vacina, se for bem-sucedida, será uma das principais armas contra a pneumonia bacteriana”, sustenta.

“Ficámos impressionados com os resultados científicos que esta empresa nos apresentou, mostrando que esta vacina pode ser uma importante solução para a atual crise de saúde pública provocada pelas superbactérias”, destaca o CEO da Bionova Capital, Prof. Doutor Ricardo Perdigão Henriques. “A Vaxdyn é o nosso segundo investimento em biotecnologia e a sexta empresa do nosso portefólio. E dada a elevada qualidade da investigação científica por toda a Europa, certamente outros novos investimentos se seguirão”, conclui.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019