Upadacitinib atinge todos os objetivos primários e secundários no primeiro estudo de fase 3 de indução na colite ulcerosa
08/03/2021 15:13:21
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Upadacitinib atinge todos os objetivos primários e secundários no primeiro estudo de fase 3 de indução na colite ulcerosa

A AbbVie anunciou resultados positivos do estudo de indução de fase 3, U-ACHIEVE, que demonstraram que upadacitinib (45 mg, toma diária única) atingiu o objetivo primário de remissão clínica (de acordo com a pontuação de Mayo adaptada) à semana oito, bem como todos os objetivos secundários principais, em doentes adultos com colite ulcerosa moderada a grave. No estudo, 26% dos doentes tratados com upadacitinib atingiram remissão clínica, comparativamente com 5% dos doentes que receberam placebo (p<0,001). O U-ACHIEVE é o primeiro de dois estudos de indução, de fase 3, para avaliar a segurança e a eficácia de upadacitinib em adultos com colite ulcerosa moderada a grave.

“Apesar da disponibilidade de várias opções terapêuticas, com diversos mecanismos de ação, muitos doentes continuam a não conseguir controlar a doença”, afirmou o Dr. Michael Severino, vice-presidente executivo da AbbVie. “Estamos entusiasmados com estes resultados, que mostram o potencial de upadacitinib para melhorar os resultados clínicos, endoscópicos e histológicos em doentes com colite ulcerosa.”

Um número significativamente superior de doentes tratados com upadacitinib registou melhoria nos resultados endoscópicos à semana oito, comparativamente com os doentes que receberam placebo (36% vs. 7%; p<0,001). Além disso, 30% dos doentes tratados com upadacitinib atingiram melhoria nos resultados histológico-endoscópicos da mucosa à semana oito, comparativamente com 7% dos doentes que receberam placebo (p<0,001). Uma percentagem superior de doentes tratados com upadacitinib atingiu resposta clínica (de acordo com a pontuação de Mayo adaptada) à semana oito, face aos com placebo (73% vs. 27%; p<0,001), e 60% dos doentes tratados com upadacitinib apresentaram resposta clínica (de acordo com a pontuação de Mayo adaptada parcial) à semana dois, vs. 27% dos doentes que receberam placebo (p<0,001).

“A colite ulcerosa é uma doença difícil de tratar, e muitos doentes não conseguem aliviar os sintomas”, frisou o Dr. Silvio Danese, investigador principal do estudo e diretor do Centro de Doenças Inflamatórias Intestinais no Centro de Investigação Hospitalar Humanitas, Milão, Itália. “Estou entusiasmado com estes resultados positivos que demonstram o potencial de upadacitinib para aliviar os sintomas e controlar a inflamação da mucosa intestinal em doentes com colite ulcerosa moderada a grave.”

Resultados de eficácia no U-ACHIEVE à semana oito

 

Upadacitinib 45 mg, 1x/dia

(n=319)

Placebo

(n=154)

Remissão clínica (na pontuação de Mayo adaptada)a,

26%

5%

Resposta clínica (na pontuação de Mayo adaptada)b,

73%

27%

Melhoria endoscópicac,

36%

7%

Melhoria histológico-endoscópica da mucosad,

30%

7%

*O objetivo primário foi a remissão clínica (de acordo com a pontuação de Mayo adaptada). Resposta clínica (de acordo com a pontuação de Mayo adaptada), melhoria nos resultados endoscópicos e melhoria nos resultados histológico-endoscópicos da mucosa foram objetivos secundários principais. Não são apresentados todos os objetivos secundários. Todos os objetivos primários e secundários principais atingiram valores p<0,001 vs. placebo.

aRemissão clínica de acordo com a pontuação de Mayo adaptada é definida como uma subpontuação de frequência de fezes (SFS) ≤1 e não superior à avaliação inicial, uma subpontuação de hemorragia retal (RBS) de 0 e uma subpontuação endoscópica ≤1.

bResposta clínica de acordo com a pontuação de Mayo adaptada é definida como uma redução relativamente à avaliação inicial na pontuação de Mayo adaptada ≥2 pontos e ≥30% em relação à avaliação inicial, acrescida de uma redução no RBS ≥1 ou um RBS absoluto ≤1.

cMelhoria endoscópica é definida como uma subpontuação endoscópica ≤1.

dMelhoria histológico-endoscópica da mucosa é definida como uma subpontuação endoscópica de 0 ou 1 e um índice de Geboes ≤3,1.

†Evidências de friabilidade durante a endoscopia em pessoas com atividade endoscópica de outro modo "ligeira" traduzem-se numa subpontuação endoscópica de 2.

O perfil de segurança de upadacitinib (45 mg) foi consistente com os resultados de segurança de estudos anteriores nas várias indicações, sem novos riscos de segurança observados. Durante o período de oito semanas do estudo, os acontecimentos adversos (AA) mais frequentes observados no grupo de upadacitinib foram acne, aumento da creatina fosfocinase no sangue e nasofaringite. O aumento da creatina fosfocinase no sangue foi não grave e não conduziu a descontinuação do fármaco do estudo. Os doentes com aumento na creatina fosfocinase no sangue mostraram-se geralmente assintomáticos e não foram notificados quaisquer casos de rabdomiólise. Houve registo de acontecimentos adversos graves (AAG) em 2,5% dos doentes no grupo de upadacitinib e em 5,8% dos doentes no grupo de placebo. Foram notificadas infeções graves pouco frequentemente (1,6% no grupo de upadacitinib e 1,3% no grupo de placebo). Não foram notificados óbitos, perfuração gastrointestinal, neoplasias, acontecimentos cardiovasculares major ou acontecimentos tromboembólicos.

Os resultados completos do estudo U-ACHIEVE serão apresentados num encontro médico futuro e enviados para publicação submetida a revisão por pares. A utilização de upadacitinib na colite ulcerosa não está aprovada e a sua segurança e eficácia não foram ainda avaliadas pelas autoridades regulamentares.


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019