Formação interativa em AVC isquémico responde à procura de especialistas e internos
21/01/2021 15:54:32
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Formação interativa em AVC isquémico responde à procura de especialistas e internos

O 15.º Congresso Nacional do AVC decorre de 4 a 6 de fevereiro, e, mais uma vez, a organização do evento contempla a realização do “Curso Interativo de AVC isquémico na fase aguda”, que acontecerá a 3 de fevereiro, das 14h30 às 19h00, em modelo virtual, tal como o congresso.

 Esta formação é um clássico do congresso, e teve. este ano, dois coordenadores: o Dr. Miguel Rodrigues e a Dr.ª Liliana Pereira, ambos neurologistas do Hospital Garcia de Orta. “Existe um grande número de clínicos com envolvimento direto nos cuidados agudos aos doentes com suspeita de AVC que sentimos a necessidade de formar de acordo com as mais recentes recomendações nesta área”, explica o médico, acrescentando que “este tipo de formação é também benéfico para todos os internos, cativando-os para a área da doença vascular cerebral”.

Os objetivos da organização passam pela formação contínua de excelência na área do AVC, capacitando os formandos com ferramentas para a colheita da história clínica de um doente com suspeita de AVC e para a realização da entrevista com o doente, familiares ou cuidadores.

O curso vai também abordar que exames complementares de diagnóstico são imprescindíveis no atendimento a doente com suspeita de AVC agudo, bem como as alterações mais frequentemente identificadas nesses mesmos exames.

As indicações e contraindicações para a realização de trombólise e tratamento endovascular, assim como a seleção de doentes para cada uma destas terapêuticas segundo as mais recentes recomendações científicas são, igualmente, matérias desta tarde formativa, durante a qual haverá ainda espaço para descrever os principais mimetizadores do AVC agudo e as formas como se pode identificar e orientar esse quadro clínico.

A inovar esta primeira edição virtual, os temas supramencionados estão divididos no programa do curso em quatro estações (Estação 1. Abordagem inicial do doente com suspeita de AVC agudo; Estação 2. Interpretação dos exames imagiológicos; Estação 3. Decisão terapêutica: trombólise e tratamento endovascular; Estação 4. Identificação e orientação de mimetizadores), com formadores diferentes e com a duração aproximada de 45 minutos. Os participantes serão divididos por dois grupos, cada um com um máximo de 30 elementos, que rodarão pelas estações alternadamente.

Nas palavras da Dr.ª Liliana Pereira, esta organização por estações pretende “garantir uma interação mais direta com os formadores em temas específicos, em que o formando possa chegar ao final do curso sem dúvidas”, embora reconheça: “Estamos cientes que o modelo virtual é menos cativante para a audiência, pelo que esperamos que o equilíbrio entre sessões teóricas e sessões interativas permita manter o foco no conteúdo do curso e ser proveitoso”.

Ainda assim, mesmo com as contingências ditadas pela pandemia pelo novo coronavírus no terreno, “aceitámos o desafio de adaptar o curso ao modelo virtual para manter ativa esta vertente formativa do Congresso do AVC, que esperamos seja uma mais-valia na formação pós-graduada dos nossos colegas”, remata a neurologista. O Curso conta com o apoio da Medtronic.

Saiba mais informações sobre as inscrições aqui


Pesquisa

Publicações

Prev Next

Médico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Farmacêutico News, 37, janeiro/fevereiro 2019

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

15.º Congresso Português de Diabetes, n.3

  SIDA, 37, janeiro/fevereiro 2019