Alergias só na primavera?
08/05/2017 15:44:28
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Alergias só na primavera?

Existem doentes alérgicos que têm sintomas durante todo o ano, particularmente quando estão sensibilizados a ácaros do pó doméstico. Nesse caso, podem ter queixas nasais e crises de asma, quando expostos a ácaros. Por outro lado, a causa mais comum de agudização da asma brônquica são as infeções virais, claramente mais frequentes no outono/inverno.

A alergia a pólenes, também denominada polinose, é uma alergia sazonal que ocorre tipicamente na primavera, por exposição a pólenes aos quais um determinado indivíduo pode estar sensibilizado. No entanto, existem árvores e arbustos que polinizam no outono/inverno. Podem existir indivíduos polissensibilizados, podendo ser alérgicos a ácaros e a pólenes, com clínica durante todo o ano e agravamento na época polínica.

Em Portugal cerca de 30% da população tem queixas de rinite; 6,8 % tem asma; mais de 10% tem eczema atópico; 2 a 5% têm alergia alimentar e até 5% estão sensibilizados a venenos de insetos - vespas ou abelhas. Por outro lado, cerca de 20% dos adultos tiveram pelo menos um episódio de urticária na sua vida e um grande número de adultos tem alergia medicamentosa. Muitas vezes as doenças alérgicas coexistem, sabendo-se, por exemplo, que 80% dos asmáticos têm rinite e cerca de 40% dos doentes com rinite têm asma.

Principais alergénios

- Os alergénios que penetram no organismo pelas vias aéreas como pólenes, ácaros e fungos;
- Os alergénios que provocam reações de contacto com a pele como o níquel, produtos químicos dos cosméticos, o latex e o crómio;
- Os alergénios (veneno) que penetram no nosso organismo pela picada dos himenópteros (abelha e vespa);
- Os alergénios presentes em medicamentos como alguns antibióticos, anti-inflamatórios-não-esteroides;
- Os alergénios alimentares - os mais importantes variam segundo a idade da pessoa, em que para a criança, o leite, o ovo e o amendoim são os mais frequentes, sendo que para o adulto depende muito da região e dos hábitos alimentares (frutos secos, peixe, marisco, entre outros).


Alergias Respiratórias

Pesquisa