O Projeto de Intervenção Precoce do Cancro Oral (PIPCO) já detetou, desde a sua implementação em março de 2014, 440 lesões malignas ou prémalignas. Os dados foram revelados nos Encontros da Primavera 2019, em Évora, pelo Dr. Filipe Freitas, membro do rupo de acompanhamento do PIPCO e da Ordem dos Médicos Dentistas.

 

Publicado em Notícias

Pesquisa