Livro de casos clínicos assinala 18 anos da CUF Descobertas
09/07/2019 16:47:10
Prof. Doutor Jorge Mineiro
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Livro de casos clínicos assinala 18 anos da CUF Descobertas

Como marco comemorativo do seu 18.º aniversário, foi lançado o livro de casos clínicos Hospital CUF Descobertas. O Prof. Doutor Jorge Mineiro, diretor clínico cessante do Hospital, em entrevista à News Farma, recorda que “este foi o primeiro hospital privado a ser uma alternativa ao sistema público”. Leia a entrevista na íntegra.

News Farma (NF) | O que levou ao lançamento deste livro?

Prof. Doutor Jorge Mineiro (JM) | O livro é um marco comemorativo dos 18 anos do Hospital CUF Descobertas e demonstra bem a evolução do setor nesta última década, com todas as mais recentes tecnologias utilizadas no campo da saúde num hospital do século XXI: o primeiro Hospital Privado da nova geração em Portugal. Da nova geração porque foi o primeiro hospital privado a ser uma alternativa ao sistema público, com um quadro médico e de enfermagem próprio e permanente.

NF | A quem se dirige sobretudo e que mensagem gostariam que passasse?

JM | O livro dirige-se em particular a outras instituições que se relacionam com o Hospital bem como aos nossos pares interessados no que se faz de mais inovador nas diferentes especialidades médicas.

NF | Destaca algum caso em concreto?

JM | Todos os casos têm muita qualidade, dependendo da vertente por onde se analisa e do conhecimento que se tem das diferentes patologias. Cada leitor poderá orientar a sua pesquisa de acordo com os temas de interesse.

NF | Olhando em retrospetiva, o que lhe parece que mudou nos últimos 18 anos?

JM | Muito mudou nestes 18 anos. A população de que cuidamos mudou, está mais velha e mesmo os mais novos que aqui nasceram atingiram a "maioridade". Com esta evolução até as patologias mudaram. Os doentes e outros clientes estão cada vez mais exigentes, o que nos tem trazido o desafio de pensar em formas de organização onde o doente e o cliente estão sempre no centro. A organização clínica é disso um bom exemplo e temos vindo a incrementar o grau de especialização dos nossos médicos para que sejam de excelência nas suas áreas de diferenciação. Na relação com o cliente temos acompanhado a digitalização dos processos - para além dos canais tradicionais já se podem fazer marcações em tempo real através do MyCUF.

A medicina que praticamos é também diferente - por um lado temos doentes mais velhos, mais frágeis, com maior complexidade, comorbilidades e internamentos mais demorados. Por outro, temos cirurgias cada vez menos invasivas, de curto internamento ou mesmo em cirurgia de ambulatório, com recurso a técnicas menos agressivas, endoscópicas, cirurgias utilizando esta nova arma da medicina do século XXI, a inteligência artificial (IA), tanto através cirurgias assistidas por computador como por robots como Da Vinci, entre outros. E por fim, entramos na Era das instituições que apresentam os seus resultados através de outcomes e outros sistemas de avaliação em cuidados de saúde como SINAS, IAMETRICS e outros, que tornam públicos os resultados e a qualidade do que se pratica dentro do nosso hospital, garantindo assim maior segurança a todos os que nos procuram e que confiam em nós.

Iniciamos uma década com enormes desafios na educação e na formação médica com a colaboração com as Faculdades de Medicina de Lisboa e com a abertura dos Internatos Médicos de diversas especialidades. É este o caminho que teremos que percorrer nos próximos anos e é para continuarmos a ser melhores e pioneiros a liderar este modelo de saúde privada em Portugal.


Pesquisa