Comunicação em Saúde: a estratégia de um gestor de paciente
02/07/2021 13:32:42
Dr. Gonçalo Bastos da Fonseca
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Comunicação em Saúde: a estratégia de um gestor de paciente

Leia a opinião do Dr. Gonçalo Bastos da Fonseca, gestor de paciente da Unidade de Digestivo no Centro Clínico Fundação Champalimaud, relativa à estratégia da sua profissão e na importância da sua interação com os doentes.

Hoje em dia no setor da Saúde é muito importante a forma como lidamos/interagimos com o paciente perante a sua situação clínica.

A Comunicação em Saúde deve ser clara e adaptada às circunstâncias para que o paciente sinta empatia e envolvimento por parte do gestor na resolução e acompanhamento da sua situação clínica.

 

Um Gestor define-se:

Gosta de Ouvir

Entende a Situação Clínica 

Serve um Excelente Aconselhamento

Traça o Plano

Organiza o Serviço

Responsabiliza-se pelos Tempos de Resposta

 

Paciente é um ser humano que está a ser cuidado por profissionais de saúde seja médico, enfermeiro, farmacêutico, fisioterapeuta, terapeuta da fala, assistente social ou auxiliar de ação médica.

Na nossa comunicação enquanto gestor de paciente devemos adotar algumas estratégias que considero importantes :

1 - Cumprimentar calorosamente os pacientes - sorriso acolhedor e uma atitude amigável;

2 - Faça o contacto visual adequado em toda a interação considerando cultura, costumes e crenças do paciente;

3 - Ouça com atenção - tente não interromper os pacientes quando eles falam , preste atenção e responda às questões que colocam;

4 - Use linguagem clara e simples ou seja não use termos médicos/ técnico.

Use sempre palavras como por exemplo estômago ou barriga, em vez de abdómen;

5 - Use as palavras de paciente (oralidade) - tome nota das palavras que o paciente usa para descrever a sua doença e use-as durante a conversa;

6 - Pausa e moderação no ritmo - fale claramente e num ritmo moderado pois o paciente pode ter dificuldades de audição;

7 - Seja específico e concreto - não use termos vagos e subjetivos que podem ser interpretados de maneiras diferentes. Reforce com o uso de verbos em vez de substantivos , permitindo assim uma maior ação;

8 - Convide o paciente a participar - encoraje o paciente a fazer perguntas e envolver-se na conversa desta forma transmite competência, conhecimento e confiança na sua interação;

9 - Aplicar o Método Teach-Back - confirme com os pacientes que eles entendem a informação que lhes é passada e orientações que acabaram de receber;

10 - Ser  capaz de tomar decisões eficazes, corrigir falhas e melhorar procedimentos.


Pesquisa