Hipertensão Pulmonar: É necessário orientar estes doentes para centros especializados

Dr.ª Fabienne Gonçalves, assistente hospitalar graduada de Medicina Interna da Unidade de Doença Vascular Pulmonar do do Centro Hospitalar do Porto
03/03/21
Hipertensão Pulmonar: É necessário orientar estes doentes para centros especializados

Conheça a opinião da Dr.ª Fabienne Gonçalves, assistente hospitalar graduada de Medicina Interna da Unidade de Doença Vascular Pulmonar do Centro Hospitalar do Porto, sobre a importância do diagnóstico e tratamento adequados nos doentes com hipertensão pulmonar.

A hipertensão pulmonar (HP) é uma condição que surge geralmente associada a outras doenças - por exemplo cardíacas, pulmonares, autoimunes ou infecciosas. Mais raramente, existem fatores genéticos/hereditários que predispõem a hipertensão pulmonar. Doentes que tiveram episódios prévios de embolia pulmonar também podem, em casos raros, desenvolver hipertensão pulmonar.

Excluídas as formas de HP associadas a doença cardíaca esquerda e pulmonar crónica, as restantes formas de HP são consideradas doenças raras, crónicas, progressivas e com sobrevidas limitadas, se não tratadas atempada e adequadamente em centros especializados. Os progressos conseguidos nos últimos anos, que se traduziram num melhor conhecimento da biopatologia da doença e na descoberta de novos fármacos específicos que atuam na vasculatura pulmonar, permitiram uma melhoria significativa do prognóstico da doença.

Os sinais e sintomas mais frequentes (fadiga, falta de ar com o esforço, sensação de desmaio ou dor torácica também associados aos esforços, edemas dos membros inferiores) quando não explicáveis pelas doenças de base ou se desproporcionais às mesmas, devem fazer suspeitar de hipertensão pulmonar, sobretudo se existirem fatores de risco para o seu desenvolvimento (história familiar de HP, doenças autoimunes, consumo de drogas ou toxinas, doenças autoimunes, história prévia de tromboembolismo pulmonar, infeção por VIH, doença hepática avançada, doenças cardíacas congénita).

O ecocardiograma é um exame fundamental para estimar a presença de HP. No entanto, o diagnóstico definitivo passa pela realização de um cateterismo cardíaco direito, que pelas suas especificidades deve ser realizado em centros com grande experiência na sua realização.

Os doentes com HP que iniciam tratamento específico em fases menos avançadas da doença apresentam melhor prognóstico, pelo que é fundamental a sua referenciação precoce para os centros de tratamento.

A raridade da doença e a complexidade da gestão clínica do doente com Hipertensão Arterial Pulmonar e Hipertensão Pulmonar Tromboembólica Crónica aconselham à concentração dos doentes em Centros especializados com uma organização multidisciplinar e multiprofissional e com todos os meios necessários para o diagnóstico e tratamento, médico e cirúrgico, da doença.

A Unidade de Doença Vascular Pulmonar do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP), membro fundador da European Reference Network – LUNG_PH, cumpre todos os critérios europeus (organização, casuística, recursos humanos e técnicos especializados ...) exigidos para a gestão clínica do doente com HP.

Partilhar

Publicações