Artigos

COVID-19: tudo sobre a nova variante do Reino Unido

Quando tudo parecia estar a enveredar por um novo rumo, com a vacinação a trazer uma luz de esperança, eis que o SARS-CoV-2 nos surpreende, demonstrando a sua resistência e adaptabilidade ao meio, provando que é forte, através de uma nova variante: a estirpe VUI-202012/01, identificada no Reino Unido.

 

Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
O inegável potencial terapêutico das células estaminais: Que passos dar no futuro?

Espanha realiza atualmente mais transplantes com células estaminais do sangue do cordão umbilical do que Portugal. Isto acontece essencialmente por duas razões: em Espanha, existe já uma vasta aposta na investigação desta área e na aplicação destas células com potencial terapêutico para diversas patologias; mais amostras de sangue do cordão são crio preservadas, naturalmente devido ao tamanho da população espanhola, mas também porque já foi feito um longo trabalho de explicação aos pais sobre as vantagens da criopreservação das células estaminais dos seus bebés no momento do parto, o que nos tem permitido apostar em mais tratamentos desta natureza.

 

Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Ironias da pandemia nos desejos para o ano novo

Às vezes dou comigo a pensar que talvez haja uma ordem universal, quiçá divina, que faz algumas correções, quando a humanidade parece caminhar alegremente para o precipício. É verdade que os meios usados por essa mão sobrenatural, para invertermos o caminho indesejado, nem sempre são agradáveis. Pelo contrário, são por norma traumáticos, em forma de pragas, guerras ou pandemias. Esta pandemia COVID-19, que ainda estamos a viver, apesar da chegada da vacina nos dar uma nova esperança para 2021, deve fazer-nos mudar o rumo da nossa forma de vida, mesmo depois de termos conseguido a almejada imunidade de grupo.

 

Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
A dramática realidade da epidemiologia do cancro do pâncreas

O cancro do pâncreas está inevitavelmente associado a um prognóstico muito sombrio e a um comportamento insidioso até fases muito avançadas da doença. Nas últimas décadas, o cancro do pâncreas tem sido encarado como um cancro raro, no entanto, verifica-se uma incidência crescente, constituindo uma causa cada vez mais frequente de mortalidade por cancro em todo o mundo.

 

Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter

Pesquisa