Criado biobanco de colheitas biológicas disponível para investigações futuras
04/12/2018 11:50:23
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Criado biobanco de colheitas biológicas disponível para investigações futuras

Uma equipa de investigadores do grupo EpiDoC do Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC-NMS|FCM) publicou recentemente um artigo na revista International Journal of Epidemiology, que reúne toda a informação de saúde relativa um grupo alargado de adultos residentes em Portugal que foi seguido durante um período de cinco anos. Este artigo descreve, não só a estrutura do trabalho, mas também detalha a constituição da totalidade de informação recolhida (informação clínica e colheitas biológicas) que está agora disponível a todos os investigadores que a queiram usar para a sua própria investigação.

 

Os investigadores desenharam um estudo que seguiu uma amostra representativa da população adulta portuguesa durante cinco anos, para responder a várias perguntas relativas à sua saúde em vários âmbitos, como doenças crónicas (reumáticas, cardíacas, alérgicas, saúde mental), estilos de vida e indicadores de procura de cuidados de saúde.

Para elaborar o projeto, os investigadores usaram uma população que foi avaliada num primeiro estudo Epidemiológico das Doenças Reumáticas em Portugal, que decorreu entre 2011-2013 (EpiDoC I - EpiReuma Pt), à qual se seguiram duas rondas de avaliação prospetiva (EpiDoC II 2013-2015 e EpiDoC III 2015-2016).

Este estudo permitiu agora criar um biobanco de amostras biológicas (amostras DNA, soro e sangue total), que, não só se caracteriza pela sua grande dimensão (3664 amostras), como tem uma combinação de informação clínica das mesmas pessoas ao longo destes anos, permitindo um acompanhamento e continuidade de dados.

Este biobanco, assim como os dados deste estudo, estão disponíveis para servir de apoio a novas investigações, quer da NMS|FCM, quer de outras instituições. Para aceder à informação, basta submeter um projeto através do preenchimento de um formulário próprio disponível em http://cedoc.unl.pt/epidoc-unit/.

As propostas para futuros estudos e colaborações para acesso a dados e amostras biológicas são posteriormente avaliadas por uma comissão científica da EpiDoC.

Esta coorte destaca-se a nível nacional pelo elevado rigor na sua execução, pela riqueza e quantidade de dados recolhidos e pela maior cobertura a nível nacional conhecida. Os investigadores publicaram este artigo para descrever a coorte de base populacional e para que esteja disponível e sirva de apoio a outras investigações futuras que possam usufruir da informação recolhida (clínica e fisiológica).