X Congresso Nacional de Senologia: lançada a primeira Base de Dados destinada a todas as Unidades de Mama
11/10/2018 13:32:40
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
X Congresso Nacional de Senologia: lançada a primeira Base de Dados destinada a todas as Unidades de Mama

Hoje, dia 11 de outubro, foi apresentada a primeira Base de Dados sobre cancro da mama em Portugal, que vai ficar disponível para as cerca de 25 unidades de saúde que tratam a patologia da mama. O lançamento foi feito durante o X Congresso Nacional de Senologia, que começou hoje e vai prolongar-se até dia 13 de outubro, sábado, na Figueira da Foz. Esta medida é caracterizada pelo Dr. Luís Sá, presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS), como “uma ferramenta essencial” ao tratamento do cancro da mama a nível nacional. Assista ao vídeo da entrevista.

 

Só em Portugal, o cancro da mama afeta seis mil pessoas por ano. Face a esta realidade, surgiu a ideia da criação de uma Base de Dados nesta área, para que seja possível aos profissionais “melhorar a qualidade assistencial, monitorizando-a”, ao mesmo tempo que permite “criar sistemas em que a equidade seja importante”.

“Uma base de dados em cancro da mama vai permitir que haja uma melhor qualidade no tratamento do cancro da mama e também uma maior equidade”, afirma o Dr. Luís Sá, justificando o lema deste Congresso: “Cancro da Mama Qualidade Equidade”.

Como o especialista refere, “se trabalharmos devidamente os dados, vamos poder certificar unidades de mama”, o que terá um impacto muito significativo na qualidade de vida dos doentes. Além disso, vai também impulsionar “a investigação na área do cancro”.

A apresentação da Base de Dados decorreu durante o debate de Oncopolítica "Unidades da mama -- Realidade Portuguesa", no primeiro dia do X Congresso Nacional de Senologia.

O responsável pela aquisição da base de dados da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS) e da Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) é o atual presidente da SPO e membro da direção da SPS, Dr. Paulo Cortes.

 

Vídeo