INHSU 2018 promove discussão sobre infeção pelo VHC em consumidores de drogas injetáveis
12/07/2018 11:58:41
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
INHSU 2018 promove discussão sobre infeção pelo VHC em consumidores de drogas injetáveis

Chega em setembro, a Cascais, o 7th International Symposium on Hepatitis Care in Substance Users (INHSU 2018), entre os dias 19 e 21. A reunião, promovida anualmente pela International Network on Hepatitis in Substance Users (INHSU), vai envolver entre 600 e 700 participantes. Em entrevista à News Farma, o Prof. Doutor Rui Tato Marinho, membro da comissão organizadora, refere que o programa do evento foi pensado de forma a ver a pessoa “de um ponto de vista global”, sendo, por isso, abordadas questões relacionadas com todas as dimensões em que se insere. 

 

O Simpósio conta com “temas muito interessantes, não só do ponto de vista médico, mas também relativamente a toda a problemática do consumo de drogas, das dependências, das adições e da questão social”. 

Como o hepatologista afirma, e relembrando a definição de saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), o encontro está pensado de forma a olhar para os doentes mediante as vertentes física, mental e social.

Para a edição deste ano, Portugal foi o local escolhido para acolher o INHSU por ser “um exemplo” para os restantes países do mundo. Quem o afirma é o próprio Prof. Doutor Rui Tato Marinho, que congratula os avanços nacionais que têm sido feitos nos últimos tempos.

Para além de ter estado “muito à frente quando se descriminalizou o consumo de drogas”, “Portugal também tem feito um esforço muito grande na redução dos riscos”.