CEDOC da NOVA Medical School arranca com a criação de um biobanco em Lisboa
07/12/2017 16:23:09
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
CEDOC da NOVA Medical School arranca com a criação de um biobanco em Lisboa

O Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC) da NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa recebeu hoje, dia 7 de dezembro, duas arcas congeladoras que marcam o primeiro passo da instituição para a criação do futuro Biobanco CEDOC.

A NOVA Medical School | Faculdade de Ciências Médicas foi uma das instituições nacionais selecionada pelo grupo multinacional COVANCE, representado em Portugal pela empresa TERNOX - Equipamentos em Aço Inoxidável Lda., para receber estes equipamentos de tecnologia avançada de refrigeração.

O facto de haver duas arcas que permitem o controlo preciso da temperatura (uma a -150°C e outra a -87°C) e a conservação de amostras biológicas durante longos períodos de tempo, vem possibilitar ter amostras em duplicado, não colocando em causa investigações que estejam em curso, em caso de avaria de uma delas.

O Biobanco CEDOC será fulcral para incrementar a investigação e os avanços da ciência na área clínica e translacional, sendo pioneiro pela sua dupla valência: amostras humanas para investigação clínica e células estaminais humanas induzidas (iPS cells), uma poderosa ferramenta na investigação biomédica. Este projeto demonstra a aposta futura na inovação, uma vez que permite o armazenamento de material para projetos científicos futuros.

O biobanco assegurará quatro aspetos fundamentais: a segurança das amostras, bem como a manutenção da sua qualidade; a confidencialidade, anonimização e ética, através de rigorosa proteção de dados e sujeita ao consentimento dos dadores; a organização através da sua catalogação informática com software adequado; e o respeito pelos investigadores – nenhuma amostra do biobanco será partilhada sem que se envolva o investigador responsável.

O Biobanco CEDOC será um banco de amostras humanas biológicas, tais como sangue total ou soro, ADN, e também ossos ou biopsias tumorais e estará ao dispor da investigação realizada no âmbito do Centro Médico Universitário de Lisboa (CMUL), o que significa que as instituições que dele fazem parte usufruirão desta infraestrutura (Centro Hospitalar de Lisboa Central, presentemente e num futuro próximo, o Centro Hospitalar de Lisboa Oriental, o Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa, Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, a Escola Nacional de Saúde Pública e os Agrupamentos de Centros de Saúde das áreas de influência dos Centros Hospitalares referidos).

Por outro, o estabelecimento e armazenamento linhas de células estaminais embrionárias permitem um salto qualitativo no entendimento dos processos de desenvolvimento embrionário, fisiologia, modelação de doença e teste de novos fármacos a nível personalizado, abrindo caminho para investigação fundamental que alicerça mais e melhores avanços no conhecimento em saúde humana.

O Projeto do Biobanco CEDOC que agora arranca será submetido à avaliação da Comissão de Ética da NMS|FCM e também da Comissão Nacional de Proteção de Dados.