CHVNG/E assinala a 200.ª lobectomia por cirurgia minimamente invasiva
23/10/2017 14:25:59
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
CHVNG/E assinala a 200.ª lobectomia por cirurgia minimamente invasiva

O serviço de Cirurgia Cardiotorácica do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho realizou, no passado dia 17 de outubro, a sua 200.ª lobectomia por cirurgia minimamente invasiva (VATS), “comprovando o sucesso de um programa que se tornou uma referência no norte de Portugal”, garante o Dr. José Miranda, responsável do serviço.

“A cirurgia torácica sofreu nos anos mais recentes uma importante revolução e uma exponencial evolução com a aplicação de técnicas cirúrgicas minimamente invasivas. As primeiras lobectomias pulmonares vídeo-assistidas (VATS) datam da década de 1990, mas foi após a descrição da primeira lobectomia VATS por uma única porta de acesso (uniportal) em 2010 que a rápida expansão mundial desta técnica se iniciou”, começa por explicar o responsável pelo serviço de cirurgia torácica do CHVNG/E.

Nesta unidade hospitalar, o programa de lobectomias por VATS uniportal foi implementado no final de 2013, pelos Drs. José Miranda e Miguel Guerra. As vantagens desta abordagem minimamente invasiva, garante o cirurgião torácico, são sobretudo a menor dor no pós-operatório, internamentos mais curtos e mais rápido regresso à atividade diária. Benefícios que “tornaram esta abordagem o gold-standard neste centro cirúrgico no tratamento das diversas patologias pulmonares, nomeadamente do cancro do pulmão”, esclarece.

Quanto ao futuro, o especialista perspetiva a continuação do desenvolvimento de técnicas cirúrgicas de complexidade crescente através de abordagens minimamente invasivas, bem como a aposta na formação vídeo-toracoscópica de jovens cirurgiões tanto do próprio Serviço de Cirurgia Cardiotorácica do CHVNG/E como a nível nacional.