Farmacêuticos reafirmaram compromisso com os portugueses
Farmacêuticos reafirmaram compromisso com os portugueses

“Medicamentos para todos” foi o lema escolhido para o Congresso Nacional dos Farmacêuticos 2017. Entre os dias 12 e 14 de outubro, o Centro de Congressos de Lisboa abriu portas para receber mais de 1500 farmacêuticos, que debateram assuntos como acesso, equidade, segurança, qualidade, eficácia, inovação ou avaliação dos medicamentos e tecnologias de saúde. Assista às entrevistas da Prof.ª Doutora Ana Paula Martins, bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, e do Prof. Doutor Jorge Gonçalves, presidente do Congresso Nacional dos Farmacêuticos.

“É um momento de união em torno de um propósito comum que é discutir, por um lado, os temas que mais nos preocupam na área do acesso ao medicamento e no uso com qualidade do medicamento”, afirmou à News Farma a Prof.ª Doutora Ana Paula Martins, momentos antes de começar a cerimónia oficial de abertura do Congresso Nacional dos Farmacêuticos, que contou com a presença do ministro da Saúde, Prof. Doutor Adalberto Campos Fernandes.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos disse ainda que este evento resulta também num “momento em que reafirmamos o nosso compromisso com os portugueses, através de uma profissão livre, esclarecida, cientificamente diferenciada e com uma responsabilidade social sólida para com Portugal”.

Em declarações à News Farma, o Prof. Doutor Jorge Gonçalves referiu que na elaboração do programa científico foram consideradas “as prioridades que estão na agenda global da farmácia, dos medicamentos e das áreas que têm a ver com a atividades farmacêutica”.

Durante o encontro foram assim analisados os grandes desafios que se colocam não só em Portugal como em tudo o mundo, para estimular os farmacêuticos portugueses a pensar globalmente e “tentarmos refletir sobre a forma como poderemos enfrentar os desafios locais, no acesso, na disponibilidade de medicamentos de elevado preço, na forma como podemos racionalizar a sua oferta e o seu uso e garantir que os doentes que necessitam de terapia farmacológica especial possam ter acesso”, apontou o presidente do Congresso Nacional dos Farmacêuticos, sublinhando que sob o lema Medicamentos para todos, “tivemos o objetivo de analisar a agenda atual, para garantir sempre a nossa missão principal e a nossa razão de ser enquanto profissionais”.

Distinções durante o Congresso

A sessão de abertura ficou marcada pela entrega do Prémio de Investigação Científica Professora Doutora Maria Odette Santos-Ferreira, atribuído pela OF com o propósito de contribuir e dinamizar a investigação em Saúde Pública realizada por farmacêuticos em Portugal, e como forma de homenagear a ilustre farmacêutica, investigadora e professora universitária.

O Dr. Diogo Mendes foi o vencedor da 5.ª edição deste prémio com o trabalho “The contribution of number needed to treat (NNT) for evidence-based benefit-risk assassments of medicines”.

Sofia Morais, jornalista da TSF falecida em julho deste ano, foi a vencedora do prémio de jornalismo “Farmacêuticos e Sociedade”, uma iniciativa da Ordem dos Farmacêuticos, em parceria com o Sindicato dos Jornalistas. O prémio atribuído a título póstumo, no valor de 3.000 euros, foi entregue pelo Presidente da República, Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, durante a sessão de encerramento deste Congresso pela série “Horizonte VIH/Sida”, um conjunto de 25 trabalhos emitidos pela TSF entre setembro e dezembro de 2016 e realizados com a colaboração de Miguel Silva.