Farmácias reforçam serviços de Saúde pública em articulação com o SNS
06/02/2017 17:55:54
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Farmácias reforçam serviços de Saúde pública em articulação com o SNS

O Estado português e as associações de farmácias, Associação Nacional das Farmácias (ANF) e Associação de Farmácias de Portugal (AFP), assinaram recentemente um acordo para o biénio 2017-2018 que reforça o papel das farmácias enquanto agentes de prestação de cuidados de Saúde, em articulação com o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Este acordo, desenhado em ambiente de estreita colaboração, prevê que as farmácias contribuam para a prestação de serviços que sejam enquadráveis nas prioridades do SNS e, em particular, para as necessidades regionais e locais.

Exemplos desta colaboração são os serviços já em curso, como o programa de troca de seringas ou o projeto-piloto de dispensa de medicamentos para a infeção VIH/SIDA nas farmácias comunitárias. Estes programas serão implementados em etapas e estão previstos períodos experimentais, prevendo-se a possibilidade da existência de remuneração caso demonstrem custo-efetivos.

A promoção da estabilidade, a distribuição equitativa dos recursos do sistema e a redução da despesa dos utentes com medicamentos são outras prioridades definidas, nomeadamente prosseguidas através do aumento da utilização dos medicamentos genéricos mais baratos.

Por último, o acordo dá os primeiros passos para a criação de programas experimentais integrados, em colaboração com os serviços do Ministério da Saúde, que contribuam para a referenciação correta dos utentes, otimizando a articulação com os cuidados de Saúde primários.

Será ainda criada uma comissão de acompanhamento deste acordo, com representantes do Infarmed, da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), da Ordem dos Farmacêuticos e das associações do setor.