Vacina de nova geração contra o papilomavírus humano incluída no Programa Nacional de Vacinação
10/01/2017 16:53:31
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
Vacina de nova geração contra o papilomavírus humano incluída no Programa Nacional de Vacinação

A vacina nonavalente contra o papilomavírus humano (HPV) comercializada pela MSD, incluída desde o início deste ano no Programa Nacional de Vacinação (PNV), para raparigas de 10 anos de idade, representa um avanço médico significativo para a Saúde pública em Portugal.

A vacina demonstrou uma eficácia de 97,4% na prevenção de lesões genitais de alto grau (CIN 2/3, AIS, VIN 2/3, VaIN 2/3) e respetivos cancros genitais associados aos 5 tipos de HPV adicionais (31, 33, 45, 52 e 58) versus a vacina quadrivalente até aqui utilizada (6, 11, 16 e 18). A vacina nonavalente demonstrou ainda uma eficácia de 92,9% na redução do risco de ASC‐US, ou alteração citológica de grau mais elevado e 90,2% na redução do risco de procedimentos de terapêutica excisionais do colo do útero – LEEP ou conização – causados pelos 5 tipos de HPV adicionais. A nova vacina confere também 90% de eficácia na prevenção das verrugas genitais (condiloma acuminado).

O HPV é responsável por 5% de todos os cancros, tanto em mulheres como em homens (região anogenital e cabeça/pescoço). Na Europa, ocorrem anualmente 80 mil novos casos de cancro atribuíveis ao HPV. Em Portugal, estima‐se que ocorram anualmente cerca de 1.700 casos de cancro do colo do útero, vulva, vagina e ânus atribuíveis ao HPV.

A implementação de programas de vacinação contra o HPV em todo o mundo, teve como impacto visível a redução da prevalência de infeção por HPV e do número de casos de lesões de alto grau do colo do útero e de condilomas genitais. Mais importante ainda, com base nos estudos de efetividade na vida real, espera-se que estes programas contribuam para uma redução drástica do número de casos de cancro associado ao HPV no futuro.

Em comunicado, a MSD afirmou: “A nossa já longa história de sucesso na investigação, produção e distribuição de vacinas é o alicerce sobre o qual queremos construir um futuro ainda mais saudável para pessoas de todas as idades em todo o mundo. A integração da área de Vacinas no portfólio da MSD fortalecerá a nossa posição como líder em vacinação e na prevenção de doenças infeciosas, contribuindo para a prevenção de doenças agora raras, como o sarampo e a papeira, e de doenças nunca antes encaradas como preveníveis, exemplo do Herpes Zoster e do cancro cervical.”