X Congresso Português de Osteoporose: multidisciplinariedade no debate sobre a doença
28/03/2016 18:22:18
Partilhar por emailShare on Google+Partilhar no facebookPartilhar no linkedinPartilhar no twitter
X Congresso Português de Osteoporose: multidisciplinariedade no debate sobre a doença

Promovido pela Sociedade Portuguesa de Osteoporose e Doenças Ósseas Metabólicas (SPODOM), o X Congresso Português de Osteoporose tem data marcada para 21 e 22 de junho, em Lisboa. Em entrevista, o secretário-geral do Congresso, Prof. Doutor Mário Mascarenhas, destaca a multidisciplinariedade desta área científica, que conjuga diferentes especialidades médicas pela prevenção e tratamento da osteoporose.

News Farma (NF) | Que antevisão faz da 10.ª edição do Congresso da SPODOM que decorre em junho de 2016 e que este ano se realiza em Lisboa?

Prof. Doutor Mário Mascarenhas (MM) | A multidisciplinaridade é nuclear na SPODOM, pois as várias especialidades coordenam e articulam os atos clínicos entre si, beneficiando finalmente com esta interligação os doentes que são tratados por diversas patologias.

Neste Congresso serão abordados temas associados às doentes reumáticas, às intervenções da Ortopedia, à vibroterapia e ao exercício, às endocrinopatias e às diversas terapêuticas para a osteoporose, que se interligam. A análise da experiência lusitana com a ucraniana na osteoporose, país este em que a prevalência do défice de vitamina D é grande tal como as complicações da osteoporose, será sem dúvida muito interessante.

NF | Quantos participantes são esperados no evento científico?

MM | Neste Congresso são esperados cerca de 350 a 400 participantes, das diversas especialidades médicas, de Enfermagem, fisioterapeutas, Nutrição e Psicologia.

NF | A osteoporose e doenças ósseas metabólicas abrangem diversas áreas médicas. Tendo em conta esta amplitude temática, que critérios mais pesaram no desenho do programa científico?

MM | Sem dúvida que muita importância foi dada ao equilíbrio e às pontes entre as diversas especialidades e as patologias específicas. O programa científico tem temas muito atuais que serão apresentados por excelentes palestrantes, que certamente vão despertar e prender a atenção dos outros participantes.

Além disso, espaços especiais serão dedicados a comunicações livres e a cartazes, motivos pelos quais pedimos a todos que participem também trazendo os vossos trabalhos ou estudos.

NF | No Congresso decorre também a 1.ª Reunião Conjunta das Sociedades Portuguesa e Ucraniana de Osteoporose. Como descreve a importância desta relação e o que tem sido desenvolvido entre as duas entidades?

MM | Esta Reunião Conjunta das duas Sociedades será importante para reflexão acerca de duas realidades muito diferentes.

NF | A relevância da vitamina D tem sido muito discutida recentemente e, neste Congresso, realiza-se um workshop dedicado a esta temática. Que objetivos foram traçados para esta formação e o que será abordado?

MM | O Workshop Internacional de Vitamina D irá decorrer depois do X Congresso e da Reunião Luso-Ucraniana de Osteoporose, muito provavelmente e que também envolverá o diagnóstico, a terapêutica e a apresentação de trabalhos por palestrantes com experiência na prática da vitamina D e também por jovens cientistas e clínicos.

NF | Que mensagem gostaria de deixar aos participantes do Congresso?

MM | A SPODOM pretende enviar a todos os participantes os votos de um ótimo

Congresso, com uma boa componente analítica dos trabalhos apresentados e que os mais jovens enviem muitos trabalhos!