A Bristol Myers Squibb (BMS) anunciou recentemente que o Comité de Produtos Médicos para Uso Humano (CHMP), pertencente à Agência Europeia do Medicamento, recomendou a expansão da aprovação de nivolumab ao tratamento de doentes adultos com melanoma com envolvimento de gânglios linfáticos ou metástases submetidos a resseção completa.

Publicado em Notícias

A MSD anunciou recentemente que o pembrolizumab reduziu em mais de 40% o risco de recorrência de doença ou morte quando comparado com placebo, como terapêutica adjuvante em melanoma ressecado estádio III de alto risco. Os resultados do ensaio clínico foram apresentados na sessão plenária de abertura da Reunião Anual da American Association for Cancer Research, que decorreu entre 14 e 18 de abril nos Estados Unidos da América, e publicados no The New England Journal of Medicine.

Publicado em Notícias

No primeiro dia das Perspectivas em Oncologia VI, a 15 de fevereiro, a News Farma esteve à conversa com a Dr.ª Maria José Passos, presidente do Intergrupo Português de Melanoma, que realçou os principais destaques da mesa redonda "Imunoterapia", na qual abordou a forma como esta terapia modificou o tratamento em Oncologia. A especialista em Oncologia falou numa mesa "rica", que abordou o "progresso transversal em muitos tipos de cancro".

Publicado em Notícias

A Incyte e a MSD apresentaram dados atualizados do ensaio clínico ECHO-202 que avalia epacadostat em combinação com pembrolizumab, a terapia anti-PD-1 da MSD, em doentes com melanoma avançado. Os dados de sobrevivência livre de progressão, apresentados no Congresso da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO 2017), destacaram a durabilidade da resposta da nova terapêutica.

Publicado em Notícias

A MSD anunciou que o Infarmed aprovou a utilização, em meio hospitalar, do medicamento pembrolizumab, a terapêutica anti-PD-1 da farmacêutica para o tratamento do melanoma avançado (irressecável ou metastático) em adultos. A dose aprovada é 2 mg/kg a cada três semanas.

Publicado em Notícias

O Dr. Noel Miranda, investigador do Centro Médico da Universidade de Leiden (Holanda) e ex-aluno da Universidade do Minho, sugere novas possibilidades para tratar o melanoma, através da ativação do sistema imunitário do próprio doente.

 

Publicado em Notícias