Foi a grande mensagem da comunicação do Dr. Alberto Mello e Silva nas 33.ªs Jornadas de Cardiologia, Hipertensão e Diabetes de Almada. Em entrevista à News Farma, o especialista revela que ainda que “sem retirar do pódio o colesterol LDL”, é preciso ter em conta que “há um conjunto de outras partículas potencialmente aterogénicas”, que podem ser detetadas “de forma simples”, na prática clínica diária, através do colesterol não HDL.

Publicado em Notícias

Pesquisa