“É má prática não tratar com os novos fármacos, que diminuem o risco e a mortalidade cardiovascular, os doentes com diabetes tipo 2 que já tiveram um enfarte”. O alerta vem da Sociedade Portuguesa de Diabetologia (SPD), que na sua Proposta de Atualização das Recomendações para o tratamento da hiperglicemia na Diabetes tipo 2 defende que o tratamento da doença se torne cada vez mais individualizado, olhando para além da hiperglicemia.

 

Publicado em Notícias